Capri

Refúgio glamouroso de imperadores romanos e de hedonistas modernos.

Essa ilha, uma jóia bruta recortada na baía de Nápoles, tem sido um local de veraneio disputado desde que o imperador romano Tibério fez dela a sede de seu governo em 26 d.C. Desde então, praticamente não há artistas, estrelas de cinema, estilistas, integrante da realeza nem milionário de peso, que não tenha feito uma aparição na Piazzetta, descrita pelo compositor Noel Coward como “o mais belo palco de opereta do mundo.”

Um clima afrodisíaco, jardins mediterrâneos exuberantes e vistas lindíssimas das cidades de Capri e Anacapri, ambas livrees de automóveis, garantem a reputação dessa ilha paradisíaca de 8 km2 em meio a águas cor de esmeralda.

O sol, o mar, bons vinhos e uma excelente comida se juntam de modo glorioso sobr o teto de bambu no terraço do restaurante La Fontelina. É incomparável a vista dos três rochedos em formato de agulha que são a marca registrada de Capri.

Apesar da longa lista de famosos que frequentam Capri, essa não é uma ilha da fantasia, e a simplicidade é valorizada ali.